Conversa

O coração pesado, olhos que se enchem de lágrimas, só de pensar que podia mesmo conversar contigo.

Sinto-me imensamente feliz por ter essa oportunidade, que nunca existiu na realidade.

Abro a boca e realizo que não vai ser preciso…basta pensar as palavras sem as pronunciar…de tanta coisa que podia dizer a escolha recai sobre um simples “Que bom é poder estar contigo.”

As emoções apoderam-se de mim e a mente começa com uma corrida de pensamentos de possíveis respostas….passam 10 segundos que parecem uma eternidade e a resposta que ganhou forma as palavras azuis (não faço ideia porque as palavras são azuis, mas de facto parecem-me assim) “Nem imaginas o quanto esperei e desejei ter essa conversa contigo.”

Isto parece um jogo de xadrez. Eu tenho as peças brancas e fiz a primeira jogada, tu jogaste a tua peça e agora sou eu mais uma vez…

Por um momento sinto que existe a possibilidade de eu me perder na dor da tua ausência e inspiro entre-dentes para sentir algo diferente e voltar a estar presente.

“Sabes pai, estou curiosa para saber quem tu és, porque assim posso entender melhor quem eu sou. Por isso, se puderes, diz-me quem tu és.”

A resposta parece ser um cobertor para aquela parte dentro de mim que passou tanto frio emocional, por estar deprivada de tantos anos sem saber de ti…as tuas palavras fazem eco na minha cabeça “…senti a tua falta….nunca deixei de te amar...nunca deixei de pensar em ti e nunca deixei de ser o teu pai…”

Se isto for verdade se calhar posso finalmente encontrar alguma paz aquando das dúvidas que parecem eternas, tais como …porque deixaste-me e nunca mais me contactaste…o que aconteceu para desistires de mim e quando te encontrei mais uma vez e por breves momentos porque desististe da vida…será que fiz algo de errado, algo que te possa ter feito querer estar longe de mim…queria tanto de ter desfeito aqueles nós todos que as cordas das nossas vidas pareciam ter…um a um com cuidado e amor e carinho e toneladas de compaixão e suporte…um género de um penso mágico para as feridas do nosso relacionamento de pai e filha que só existiu por breves momentos ao que me parece.

“Sabes, aquela foto onde estou recem-nascida e estou ao teu colo e tu olhas para mim com o que parece o maior sorriso do mundo?”

“Sim, claro que me lembro desse momento!”

“Queria que nada nunca tivesse mudado.” E o meu pai sorri para mim e diz “De facto nada nunca mudou.”

Sinto-me tonta com esta resposta e preciso de um ou dois momentos para reencontrar algum equilibrio. Tenho os olhos fechados pela fracção de um segundo e quando volto a abri-los a conversa acabou. Lá estou eu sozinha outra vez e o conforto daquilo que é conhecido abraça-me outra vez.

*Esta conversa nasceu da minha eterna vontade de resolver o enigma desta parte da minha vida.

tags:

About Me

Dog and (their) people's coach

Half german & half portuguese

Mother of 4 wonderful kids

Married to a nice guy

3 dogs with me and a couple in my heart

What I do

Coaching and workshops
- Nonviolent Communication

- Positive Discipline

- Playful Parenting

Relationship coach for dogs and humans

Where

I work with dogs and their people in Cascais and surroundings.
Sometimes I travel for workshops and I also coach people by distance
and offer courses about various topics.

Back to Top